domingo, 25 de outubro de 2009

O computador no Jardim de Infância

As novas tecnologias são uma realidade constante no nosso dia-a-dia. Ninguém o pode negar! Mas serão úteis na faixa etária em que se enquadram as crianças do Pré-escolar (dos 3 aos 6 anos)?
As Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar dão, aos Educadores de Infância, algum incentivo quanto à introdução e utilização das TIC ao referirem que “…as novas tecnologias da informação e comunicação são formas de linguagem com que muitas crianças contactam diariamente…” e “…a utilização de meios informáticos a partir da educação pré-escolar, pode ser desencadeadora de várias situações de aprendizagem, permitindo a sensibilização a um outro código, o código informático, cada vez mais necessário” e o qual “… pode ser utilizado em expressão plástica e expressão musical, na abordagem ao código escrito e na matemática” (1997, p.72).

Muitas crianças têm acesso e estão familiarizadas com esta nova ferramenta de trabalho. Mas outras estão em desvantagem, devido a certos condicionalismos: económicos, sociais, culturais,… Não deve a escola atenuar essas desigualdades? Não poderá o Jardim-de-Infância ser o promotor de igualdades para todas as crianças?

A “Área do computador”, na minha opinião, é tão importante como qualquer outra Área já institucionalizada. Não é um caminho fácil porque implica mudanças nas suas várias vertentes: A formação específica e contínua dos educadores de infância, mudanças de práticas na sala, enquadrar e adequar as competências a desenvolver tendo como linhas orientadoras os objectivos gerais da Educação Pré-Escolar… Toda esta filosofia educativa, ainda um pouco controversa, é um desafio a abraçar. Vale a pena… Vejam, os trabalhos efectuados por crianças que não têm computadores, em casa, nem ninguém com quem possam partilhar conhecimentos. Só na escola, com os adultos e os seus pares, podem aprender a manusear o rato, a fazer jogos e desenhos e até a escrever…

Mas deixo um aviso…
Os computadores, tal como outros meios de aprendizagem e em qualquer idade, têm as suas vantagens e desvantagens, podem ser bem ou mal utilizados, tudo depende do uso que fazemos deles…
Bill Gates disse uma vez:
“Se tivesse que dar um único presente ao meu filho, daria um livro.
(…) é bom ter em mente que os cálculos para a produção dos computadores que tanto nos fascinam hoje foram feitos apenas com lápis e papel”
O computador não é tudo, é apenas mais uma ferramenta de trabalho…

Nenhum comentário:

Postar um comentário